PUBLICIDADE
CANOAGEM VELOCIDADE ESTREIA NOS JOGOS OLÍMPICOS
01/08/2021 20:21 em Esporte

01.08.2021

Por: Canoagem Brasileira

FOTOS: Jonne Roriz/COB 

 

O Brasil conta com três atletas na modalidade, Isaquias Queiroz, Jacky Godmann e Vagner Souta. As provas acontecerão no Sea Forest Waterway e irão até o próximo sábado (07)

 

A expectativa é grande para o início das provas de Canoagem Velocidade nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, o Brasil conta com três atletas no evento: Isaquias Queiroz, Jacky Godmann e Vagner Souta. A primeira prova com brasileiro na água será o C2 1000 metros na dupla formada por Jacky Godmann e Isaquias Queiroz na noite deste domingo (01), no mesmo dia iniciam as provas do K1 1000 metros com Vagner Souta. Isaquias e Jacky também competem no C1 1000m, esta disputa inicia somente na noite quinta-feira (05).

O objetivo de Isaquias Queiroz é grande, ele quer ser um dos maiores atletas olímpicos do país. Nos Jogos Olímpicos Rio 2016 na sua estreia olímpica já fez história sendo o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma única edição dos Jogos: duas pratas e um bronze (duas pratas: C1 1000m e o C2 1000m ao lado de Erlon de Souza e o bronze no C1 200 metros, categoria que saiu do programa olímpico), agora em Tóquio 2020 a meta é garantir dois pódios.

 

 

“Estamos bem focados, queremos ganhar duas medalhas não sabemos a cor, vamos buscar fazer uma boa competição para conseguir isso. Eu tenho que fazer uma ótima prova, não deixar ter nenhum erro da minha parte, se tudo der certo de acordo com os treinamentos que eu estou fazendo vamos chegar aos nossos objetivos”, fala Isaquias.

Em Tóquio será a estreia para Jacky Godmann o novo parceiro de Isaquias no C2 1000 metros, a dupla competiu em maio na 1ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade em Szeged na Hungria e ganharam a medalha de bronze. Jacky Godmann têm 22 anos de idade e está na Equipe Nacional Permanente em Lagoa Santa/MG há três anos.

 

 

“O sonho de todos os atletas é chegar em uma olimpíada, esse também claro é o meu. Agora a gente trabalha sempre em superar etapas, primeiro passar pelas eliminatórias, depois quartas de final, semifinal e final, isso é o mais importante. O Isaquias é um grande companheiro, um amigo, um ídolo, ele sempre me orienta é um parceiro que é experiente”, fala o atleta. 

No K1 Masculino 1000 metros o classificado é Vagner Souta, esta será a segunda vez ele participa de uma edição olímpica, nos Jogos Olímpicos Rio 2016 ele ficou em 13º lugar no K4 1000 metros. Vagner é medalhista Pan-americano, em Lima 2019 obteve a medalha de bronze na mesma categoria que vai disputar em Tóquio. Já em Toronto 2015 vieram duas medalhas: uma prata no K4 1000 metros e um bronze no K2 1000 metros. Vagner embarcou nesta semana para a Espanha onde fará a última fase de treinamentos antes de Tóquio. 

 

 

“É um significado muito grande na minha carreira ir mais uma vez para os Jogos Olímpicos, estou muito contente, tenho trabalhado bastante me preparando para esse momento. Eu estou bem confiante, quero trazer bons frutos com o nosso desempenho quero representar bem a Canoagem Brasileira”, comenta Souta.

A equipe técnica da Canoagem Velocidade é composta pelo Treinador Lauro de Souza Júnior, Nivalter Santos de Jesus como Auxiliar Técnico e Alvaro Acco Koslowski como Chefe de Equipe. Lauro acredita que o Brasil fez muito bem o seu dever de casa com uma boa preparação para chegar em Tóquio.

“Eu acredito que o nosso maior obstáculo são as variáveis que nós não controlamos, como a questão climáticas e também os nossos principais adversários, nós não sabemos o quanto eles evoluíram também. Um evento deste porte sempre tem surpresas, o que eu posso garantir é que a equipe está muito bem. A competitividade aumentou bastante, também tem uma diferença nesta edição porque pela primeira vez será possível ter mais de uma embarcação por país no C1, então a competitividade será bem alta”, comenta Lauro na sua avaliação.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE