Anderson Silva se despede do octógono com derrota para Uriah Hall
04/11/2020 17:39 em Esporte

04.11.2020

Da redação

Colaboração: Cristian Moraes

Créditos das fotos: Getty Imagens

 

Em Las Vegas, o Spider encerra a carreira com retrospecto negativo

 

Mais uma lenda do MMA suspendeu as luvas, no último sábado (31). Anderson “Spider” Silva, aos 45 anos, acabou sendo nocauteado na sua luta final, pelo jamaicano Uriah Hall, em Las Vegas (EUA), no quarto round do primeiro evento do UFC realizado no Halloween, o Dia das Bruxas.

O ex-campeão dos pesos médio, até fez uma luta regular, porém, os golpes do rival o acertaram mais do que os dele. O primeiro round foi estudado, havendo igualdade para ambos os lados, sem nenhum deles se colocando em risco.

A luta ficou movimentada a partir do terceiro round. Hall saiu de posição, e acertou um soco potente de direita que derrubou Anderson, que no chão tentou se defender da maneira que pode, até ser salvo pelo som do fim do round.

 

Créditos: Getty Imagens

 

O Spider voltou com o olho inchado para o penúltimo round, menos agressivo. Em um momento de descuido, Anderson se aproximou muito do Hall, e foi nesse instante, que o jamaicano aproveitou e acertou o golpe, sacramentando o nocaute. Ainda antes do juiz Herb Dean encerrar o combate, o brasileiro tentou se defender, mas não teve jeito, tendo assim, uma despedida melancólica para Anderson Silva no UFC.

Mesmo vencendo, Uriah se emocionou após a luta, e foi abraçar o brasileiro.

“Foram tantas emoções que não sei descrever. Após a luta ele me disse para prestar atenção à minha mente, e vou levar isso para sempre. Ele é o meu herói, e mesmo eu tendo vencido a luta, ele é o verdadeiro campeão. Para mim, essa foi a luta de cinturão da minha carreira.” - disse Hall após a luta.

Após a luta, Anderson Silva ficou só no centro do palco onde impressionou o mundo todo, depois de um tempo calado, ele falou sobre como se sentia.

 

Créditos: Getty Imagens

 

“Uma luta é uma luta. As chances de vencer sempre são 50%. Estou aproveitando o momento, mas hoje foi o último dia, e fiquei feliz em dar o meu melhor show para a minha família e os meus fãs. Não sei se essa foi a minha última luta. Quero ir para casa e conversar com a minha família e meu time. É difícil dizer que essa é a minha última luta. Isso aqui é o meu ar, e eu faço isso a vida toda. Vamos ver. Tenho grandes lembranças de cada adversário que eu enfrentei no UFC.” - disse Anderson.

 

Créditos: Getty Imagens

 

O duelo entre Silva x Hall deveria ter acontecido em 2016, no UFC 198, porém, Anderson se submeteu a uma cirurgia, que acabou o tirando do evento. Outro ponto negativo, além da derrota do brasileiro, foi o retrospecto que ficou mantido, das últimas nove lutas, essa foi a sua oitava derrota.

Anderson Silva é apontado por alguns, como o maior lutador da história do UFC. Ele ficou invicto por 17 lutas, conseguindo defender o cinturão por dez vezes interruptas. Perdeu o cinturão para o norte-americano Chris Weidman em 2013.

Anderson Silva deu os primeiros passos no mundo das lutas em 2006, no Ultimate. Ao longo de sua trajetória viveu altos e baixos, nocautes marcantes, como o contra Forrest Griffin, e até rivalidades quentes, é válido citar, seu desafeto mais conhecido, Chael Sonnen. Nem tudo foi só vitórias para o Spider. Depois de já ter perdido o cinturão, Anderson voltou a desafiar Chris, entretanto, no meio da luta acabou fraturando a perna. Contra lutadores brasileiros, a luta mais marcante, foi contra Vitor Belfort, a qual Silva nocauteou o carioca, com um chute no meio do rosto.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE