Ôxe Challenge Girls
16/11/2020 17:55 em Esporte

16.11.2020

Da redação

Colaboração: Verena Pita

 

ÔXE CHALLENGE GIRLS

Competição entre lutadoras de Jiu-Jitsu

 

O Jiu-jitsu, também conhecido como “arte suave” é uma arte marcial que vem se destacando mundialmente nos tatames através dos lutadores brasileiros e vem conquistando cada vez mais praticantes do sexo feminino. 

Uma das principais divulgadoras do jiu-jítsu entre as mulheres é Kyra Gracie, a primeira da lendária família Gracie a conquistar a faixa preta. Aos 11 anos já estava no tatame e, aos 15, já havia conquistado a faixa azul. Um ano depois, obteve a faixa roxa ao derrotar uma adversária no Campeonato Pan-Americano. 

 

Lutadora Kyra Gracie | Foto: Robert Carraco

 

Na Bahia, algumas ações vem sendo realizadas com o intuito de fomentar a modalidade entre as mulheres, como o Ôxe Challenge Girl, o primeiro torneio feminino de Jiu Jitsu pós-pandemia, o qual promoveu no início de mês de novembro (7) um encontro entre lutadoras do nordeste, com premiação em dinheiro e tendo como destaques a atleta vencedora, Eduarda Nascimento e Larissa Alien, segunda colocada.

 

 

 Destaques do evento: atleta vencedora, Eduarda Nascimento e Larissa Alien | Créditos; Divulgação

 

O evento contou com a participação da medalhista de ouro do mundial IBJJF (International Brazilian Jiu-Jitsu Federation), Mikaela Barros, sendo a sua primeira atividade esportiva depois da crise de saúde anunciada pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

 

“Eu fiquei muito feliz em ver pessoas valorizando mais o Jiu Jitsu feminino.” (Mikaela Barros)

Segundo a atleta, há grandes desafios na modalidade, sendo uma busca constante para ocupar espaços no esporte.

 

Ôxe Challenge Girl

Durante a abertura da primeira fase da competição, a atleta Andiara perdeu para Yanna Mattos que utilizou estrangulamento como golpe definitivo. Enquanto Mikaela seguiu até a semifinal e não resistiu ao enfrentamento com Larissa Alien.

O treinamento de Yanna Mattos é baseado em exercícios caseiros e desafios on-line, intercalando corridas e treinos técnicos. Segundo a atleta, toda fonte de treino alternativa é bem-vinda. Dessa forma, Yanna ingressou para a segunda rodada mas sem avanços.

 

Atleta Yanna Mattos em combate | Foto: Divulgação

 

Além das provas principais, demonstrações de níveis variados marcaram o evento. Duas mestres reconhecidas do Jiu Jitsu baiano entraram em ação, Marta Helena e Cristine Caldas aguardaram a decisão dos jurados depois da grande manifestação do público presente. 

Adriele Águia (15) e Diovana Cruz (17) trouxeram representação juvenil. As duas atletas receberam elogios pelo desempenho, tendo como destaque no combate Adriele, vencendo o combate.  A atleta Eduarda Nascimento se destacou no evento, apresentando grande variedade de passagens ágeis, bases firmes e estabilizações.

Entre os combates, a incentivadora Ane Gramacho deixou uma mensagem para as espectadoras “Então, meninas, o Jiu Jitsu feminino vem crescendo muito de dez anos para cá. (...) A prova disso é esse evento, com uma premiação em dinheiro”.

As competidoras do Ôxe Challenge Girls opinaram sobre os avanços no cenário brasileiro, Yanna Mattos gostaria que o Jiu Jitsu alcançasse um número maior de meninas; Letícia Lima acredita que a valorização dos homens é superior à das mulheres em qualquer esporte; Mikaela Barros afirmou: “mulheres lutam mais”.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE